Passeio niteroiense

Para a Eva de Oliveira Cunha, minha avó

Nas ruas de Niterói há todos os tipos de figura: o jornaleiro, o barista, o engraxate, o sorveteiro, amoladores de faca que tocam o hino dos clubes cariocas enquanto afiam lâminas, fugitivos, cartomantes, turistas desorientados, diplomatas, funkeiros, crianças a brincar de pega, banqueiros, senhoras que caminham lentamente, escultores, tecelões, médicos, ourives, juristas, pintores, monges, andarilhos, escribas, cardeais, polícias, lavradores, senhoritas que se exercitam ao som de Tom Jobim, acrobatas, escritores de literatura, cervejeiros, poetas, bajuladores, vendedores de chapéu, preguiçosos, afoitos, mentirosos, ciclistas, jogadores de xadrez, jogadores de dominó; e o Menezes, que parece não se encaixar em nada disso.

— P. R. Cunha