Comida de micro-ondas

A época dos jantares populosos terminara (ou pelo menos começou a terminar) quando um novo membro juntou-se à família: a televisão.

O aparelho não sentava-se à mesa propriamente; mas ficava próximo o bastante para determinar as configurações do espetáculo. 

Queriam ficar perto do tubo iconoscópico.

Durante o noticiário o papai & a mamãe aumentavam o volume porque apetecia-lhes saber os detalhes do mundo. Se alguma criança ousava falar qualquer coisa, escutava-se logo um tirânico SHHHHH!

Aos poucos, o aparato luminoso tornou-se acessível e ocupara não somente a sala da família, mas todos os cômodos da casa.

Jovem Dênis não pretende descer para jantar na altura em que passa o programa desportivo. Milena se aborrece imenso ao escutar a voz da mãe: vem comer connosco, filha… (justo na hora do seriado favorito).

Comida congelada para uma pessoa. Prato ideal a ser consumido passivamente diante das telas de néon.

— P. R. Cunha