região oceânica –––––– nictheroy

passar por uma porta automática
galeria comercial / centro de niterói
e rir-se da preguiça contemporânea
(será que não conseguiríamos abrir
a porta sozinhos) o controle remoto
siri-alexa-cortana-bixby-alice
o sofá os telemóveis a cama
a vida deitada a cadeira a televisão
os bots a fazer automóvel
a abrir as portas (como se viu)
———— beber um copo d’água
de um recipiente que fôra
engarrafado por maquinaria
especializada ou perguntar-se
no que se tornara
o ser humano[?]

incluir na paisagem tudo o que sei
(ou aquilo que penso saber) não me
limitar apenas ao que enxergo
galeria comercial / centro de niterói
evitar conceitos prévios
cultivar percepções sensoriais
espontâneas
sem ter sido colonizado &tc.

querer abrir as portas
com as próprias mãos
e não conseguir
como deve ser horrível
sentir-se assim.

— p. r. cunha

Publicado por

P. R. Cunha

Mora em Brasília, Distrito Federal. Em 2009, estudou russo na cidade de São Petersburgo, cujas avenidas lhe serviram de cenários para os primeiros contos. Depois de terminar o curso de jornalismo, resolveu dedicar-se integralmente à fazenda literária. Além de romancista, é poeta, dramaturgo, fotógrafo e músico.

Um pensamento em “região oceânica –––––– nictheroy”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s