Orquídea-escova-de-mamadeira

Sempre foi meu desejo escrever esta cena em que um dos personagens — vamos chamá-lo de Charles Pacheco, beberrão inveterado, muito nervoso, intransigente, lunático, irascível, isto é: não necessariamente o tipo de pessoa que gostaríamos de ter ao nosso lado numa rua escura — tocasse da forma mais delicada possível as pétalas de um malmequer e andasse a comentar sobre todo o tipo de flores (coroa-de-frade, orquídea-escova-de-mamadeira, magnólia-branca, alamanda-roxa, hibisco, lírio-do-vale, limonium, narciso, mimosa, sempre-viva, tulipa negra [rainha da noite], urze, zinia, anis, boca-de-leão, cornizo, ervilha-de-cheiro, etcétera), com tamanha propriedade que todos pensariam: puxa!, é mesmo um sujeito estranho, lá bebe um bocado, mas também entende do que está a falar quando trata das flores.

— P. R. Cunha

Publicado por

P. R. Cunha

Escritor, fotógrafo & músico. Mora em Brasília e pretende ter em breve um cão chamado Sebald. Ganhou o concurso literário Cidade de Belo Horizonte de 2012, com o livro «Quando termina», escrito em coautoria com Paulo Paniago. Atualmente, dedica-se ao manuscrito de «O tumulto das nuvens» e aguarda a publicação portuguesa de «Paraquedas – um ensaio filosófico» — obra vencedora do Prémio Aldónio Gomes (Universidade de Aveiro).

16 opiniões sobre “Orquídea-escova-de-mamadeira”

  1. P. querido,

    É a beleza da contradição – ela existe. Imaginei Bukowski, talvez porque Charles me remetesse a ele, mas também pela intransigência. Veja só, talvez exista dentro de Charles, ainda, a delicadeza de um menino tentando escapar das dores da vida – as de outrora e as de agora.

    Beijo,
    G.

    Liked by 1 person

    1. Curiosa referência bukowskiana, Poetisa. Não por acaso, os meus últimos personagens têm sempre qualquer problema com o álcool, ou com o envelhecimento, ou com o coração alheio.

      E sobre o que há dentro do Pacheco, de certeza que, um dia, talvez no próximo Inverno, ele me contará tudo (ou quase tudo) nos mínimos detalhes, sem paninhos quentes.

      Beijos para ti.

      Liked by 1 person

      1. Estou aqui:))))) Leio todos seus artigos e espero ansioso novas histórias. Os seus ensaios me faz pensar muito. E eu ainda não tenho os pensamentos bem formulados para deixar os comentários e não parecer estranha ou louca:).
        A propósito, gostei muito da sua foto nova (parece, que está olhando dereitamente na alma).

        Liked by 1 person

        1. Lena,

          Eu cá sou um rapaz louco, desajustado e estranho. De forma que não precisa de se preocupar com os pensamentos: escreva como quiser.

          И спасибо за комплимент — эта фотография будет в моей следующей книге.

          До свидания!

          Liked by 2 people

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s